quarta-feira, 24 de setembro de 2008

CONTAGEM DE GOLOS



Antes de mais, agradeço a todos aqueles que me deram palavras de incentivo, via blogue e mail.

Passo agora a transcrever parte de um mail que recebi com um pedido de esclarecimento, acerca de uma situação específica que me foi relatada.


QUESTÕES

"1º - Existem efectivamente nesta Época, instruções para que os árbitros não dialoguem com os intervenientes no jogo?
2º - Os árbitros são obrigados a controlar o resultado e a confirmá-lo no final do jogo, ou podem delegar essa função apenas nos oficiais de mesa?"


A MINHA RESPOSTA

"A primeira questão que me colocas é a mais difícil de lidar porque mexe com algumas sensibilidades. Acima de qualquer directiva, nesta questão particular deve imperar o bom senso. Não vejo mal nenhum em haver um diálogo moderado durante o jogo, principalmente depois deste ter acabado. O que nos ensinam, e bem, porque a experiência é isso que nos diz, é que devemos ter o máximo de cuidado na extensão dos diálogos, porque o risco de surgir algum problema é superior. Penso que não é novidade para ninguém. Mas qual é o problema em utilizar o diálogo de forma q.b.? No meu entender,nenhum. Eu e o meu colega admitimos algum diálogo com atletas e oficiais, porque entendemos que as reacções dos outros intervenientes às nossas decisões são inevitáveis.
Não me parece de todo despropositado que haja uma pequena conversa no fim do jogo, até para esclarecer um ou outro ponto de vista, desde que esta decorra de forma correcta e cordial. Podemos não concordar com uma coisa desde que respeitemos o ponto de vista alheio...


A segunda questão é mais fácil de responder, e para isso basta-me recorrer ao livro de regras, na sua regra 17.8:
17:8 - Ambos os árbitros são responsáveis pela contagem dos golos. Também anotam as advertências, exclusões, desqualificações e expulsões.
Há quem diga que essas obrigações devem pertencer à mesa por o jogo estar mais rápido, e eu compreendo esse ponto de vista. Mas penso não estarem ainda reunidas condições para que tal aconteça, por isso não dispenso o meu cartão branco, que te envio em anexo para veres mais ou menos o seu aspecto, e o espaço reservado aos golos..."

6 comentários:

Anónimo disse...

Pois é, e apesar de o ano passado o campeonato da 2 divisao ter sido decidido por causa de um erro de marcar golos este ano os arbitros continuam a nao marcarem nada. (Estou a falar pelos jogos que ja vi)
Houve alguma ordem da FAP nesse sentido?

Carlos Capela disse...

A indicação que temos é para apontar todos os golos e sanções. Em última instância, são os árbitros que decidem.

José Alberto - CA Salvaterra disse...

Reconheço que não é tarefa fácil para os arbitros controlar o resultado, anotando os golos, como previsto nas regras.
No entanto considero muito importante que o façam, principalmente nas provas onde os oficiais de mesa são pessoas ligadas aos clubes, com experiência e formação distintas. Terão de ser os árbitros a garantir a verdade desportiva numa situação de dúvida, não devendo por isso limitar-se a copiar o resultado registado no marcador electrónico.

Anónimo disse...

E quando continuamos a ter oficiais de mesa a fazerem jogos da 2ª divisão sozinhos, que se perdem nas contas, que marcam golos em jogadores que nem jogaram, que não vêm golos de algumas equipas por o jogo estar cada vez mais rápido e não conseguirem acompanhar tudo?? Isso é que também é muito mau, continuarmos a pagar a pessoas que infelizmente sozinhas já não conseguem efectuar tudo.

Vasco Ramos

Carlos Capela disse...

Concordo.

Os árbitros devem apontar sempre os golos e sanções, mesmo sendo difícil em alguns jogos conseguir acompanhar o ritmo.

Quanto à questão dos oficiais de mesa estarem sozinhos, também acho que não é boa prática isso acontecer. Mas quanto a isso a FAP está a trabalhar, promovendo cursos de oficiais de mesa, para que essas lacunas vão progressivamente sendo preenchidas. São cada vez mais as competições com oficiais de mesa nomeados e também as que têm duas pessoas na mesa.

micropoint disse...

obviamente que os árbitros devem controlar os golos, para evitar situações constrangedoras, não é zé?

E imaginem que falha a luz e o marcador vai à vida, como é?

Abraço para ti zé alberto e parabéns pela iniciativa do blog Capela.