terça-feira, 5 de maio de 2009

BOLA FORA vs PÉ FORA - 2

Hoje falo do ponto que tinha deixado em aberto: em caso de irregularidade nestas situações, o que assinalar?
Antes de mais, transcrevo parte da regra:

11:1 Um lançamento de reposição em jogo é ordenado quando a bola cruzou completamente a linha lateral, ou quando um jogador de campo da equipa que defende foi a último a tocar a bola antes desta cruzar a sua própria linha saída de baliza da sua equipa (...).
A regra é clara. Se a bola sai, deve ser ordenado lançamento de reposição em jogo, e o jogo deve ter o seu reinício com lançamento lateral, ou na intersecção dessa linha com a linha de fundo. Até aqui, tudo pacífico de aceitar. Mal era!
Mas se a bola não sai e o jogador sai, deve ser ordenado um lançamento livre, dentro do campo, e não lançamento lateral! Cá vão dois exemplos:
  1. Jogador em contra-ataque, contorna um defesa por fora do campo para ir apanhar a bola mais à frente;
  2. Jogador ponta ganha lanço para efectuar o remate, partindo de fora do campo para receber a bola dentro.

Nestes casos, deve ser assinalada falta, e não lançamento lateral!

11 comentários:

Anónimo disse...

Está uma analise bem feita, mas atenção nem sempre o atleta com o pé fora deve ser sancionado, apesar dos exemplos dados, e que nalguns casos são perfeitamente correctos noutros não. Pois existe uma diferença significativa entre o Andebol e o Basquete, num caso conta a bola noutro o atleta. A referencia feita no aspecto de entrar e sair pelo mesmo sitio , tem aplicação directa na violação da área de baliza, nas saídas das quatro linhas deve-se ter-se sempre e apenas em consideração se , se verificou vantagem ou não do atleta em referencia. De qualquer modo Parabéns.

Carlos Capela disse...

Como eu disse no post anterior a este, é sempre preciso verificar a existência da vantagem por parte do atleta que sai. É um detalhe que faz toda a diferença!

Muito obrigado.

João Lucas disse...

Carlos, lembra-se de mim?

Hoje jogamos contra a equipa de juvenis A(3º Classificado do nacional da 1º divisao) do sismaria e nos sendo iniciados perdemos apenas por dez ficamos muito bem visto incluindo 3 jogadores da nossa equipa vao á selecçao, e depois desta vergonha de terem usado juvenis o que não é permitido ja nao podemos ser campeões, mas assim até soube melhor que mostramos o qe valemos

Carlos Capela disse...

João, apenas pelo nome não me recordo de si, peço imensa desculpa. Se me quiser ajudar a avivar a memória, agradeço...

Como é óbvio, não vou tecer qualquer tipo de comentário acerca da sua intervenção. Foi apenas publicada para dar o exemplo das intervenções que não serão mais aceites neste blogue. Quero (E VOU!) fazer a distinção deste espaço relativamente a outros locais onde tudo é permitido.

Daqui para a frente, nenhum outro comentário relativo a uma pessoa ou clube em particular será aqui admitido.

Finalizo dizendo que o Sismaria é uma instituição que me merece todo o respeito e a intervenção anterior será apagada se assim me for solicitada por parte do clube.

Joao Lucas disse...

peço desculpas, longe de mim desouturizar ou desrespeitar a ordem do administrador

peço desculpa mais uma vez

João Lucas disse...

nem de qualquer maneira, causar problemas, como ja deve ter percebido sou um rapaz da minha cidade que gosta de ver jogar andebol e nisto com isto que aconteceu, sendo eu criança fico mais entusiasmado, nem chamar qualquer tipo de nome ou desrespeitar um clube

peço desculpa

tambem tenho respeito pelo sismaria sendo q o me dissseram é que foi um clube antigamente foi muito mas muito bomem termos nacional e gosto disso

peço desculpa

como referido sou so um muido e como muidos é assim alem de ja ter idade suficiente para saber e me acalmar ás vezes da nisto

peço desculpa

Carlos Capela disse...

João, eu compreendo-te, mas repara no seguinte... Este não é o local indicado para esse tipo de "acusações"! Além disso, sou eu o responsável pelo que se publica aqui, e não posso de forma alguma ficar ligado a qualquer acusação feita a um clube ou a uma pessoa.
Aliás, já fiz algumas trocas de mails com pessoas que queriam que eu publicasse coisas que saem fora do âmbito deste blogue.

Não estou minimamente chateado contigo! Espero que continues a visitar este blogue e a participar!

Eu sei o que é sentir-me injustiçado, e sei o que custa.
Mas de forma alguma podemos fazer as coisas fora do local próprio...

Ok? :)

Um abraço para ti e continua a gostar assim de andebol.

João Lucas disse...

de qualquer modo compreendo, até nem tava a acusar o clube(no meu ver) mas tens totalmente razão visto q isto é um espaço para falar de abritagem nao de assuntos de federação

Nuno Abreu disse...

Caso caricato que aconteceu no meu ultimo jogo: o jogador que ia repor a bola, com o pé sobre a linha, tudo ok, passou a um colega que estava fora do campo, para que afinal fosse este a repor para um outro colega.

O arbitro mandou repetir e respeitei a decisão. Estava realmente correcta ou deveria ter invertido a posse de bola considerando um passe feito para fora?

Carlos Capela disse...

Isso é quase como os livres de 9m, em que o jogador está pronto a marcar a falta e dribla a bola. Há a tendência para facilitar, mas em bom rigor deve-se inverter o sentido de jogo.

E neste caso também, claro... Estando o jogador em posição correcta e todos os seus companheiros em posição legal, então deve-se considerar o lançamento efectuado.

Anónimo disse...

Atenção , um lançamento tem sempre que ter uma direcção definida, no caso de uma reposição pela linha Lateral , a mesma deve ser sempre efectuada no sentido do terreno de jogo, se o atleta que estava em posição irregular, passou a colega que estava ainda dentro das 4 linhas e saiu sim , deverá ser invertido o sentido de jogo. No entanto se o colega a quem deu bola estava fora das 4 linhas e a bola nunca chegou a reentrar , consideração a execução mal feita e deve-se mandar repetir, tal como uma reposição Guarda Redes é efectuado fora da área de 6 metros por exemplo. OK