segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

SISTEMAS DEFENSIVOS EM ESCALÕES JOVENS - Saída ao Portador da Bola

Como já disse algumas vezes, não tenho a pretensão de entrar num campo demasiado técnico, porque não tenho competências para isso. Contudo, como igualmente já disse em anteriores oportunidades, é essencial para um árbitro perceber um pouco de técnica e tática do jogo.

Com o tema que hoje trago pretendo concluir o tema dos sistemas defensivos, e procuro abordar uma questão relacionada com a proibição de defesas mistas em escalões jovens. Mais uma vez, recordo que esta proibição só está em vigor em Portugal, pelo que os leitores de outros países que acompanham o que escrevo me irão desculpar. Mas não deixa de ser muito útil a leitura deste post para a compreensão do conceito, do ponto de vista do árbitro, de "saída ao portador da bola".

Nos escalões até iniciados, inclusive, as equipas não podem utilizar defesas mistas (ver Sistemas Defensivos vs. Posicionamento - Defesa Mista e Sistemas Defensivos em Escalões Jovens).
O que acontece em muitos jogos é a tentativa de os treinadores contornarem esta proibição, colocando um atleta mais próximo do "jogador mais perigoso" da equipa adversária. Não vou aqui discutir o que é ético ou não é, porque nem tal coisa me compete, mas sim o que é legal. Para isso, temos de definir a linha a partir da qual começa a defesa mista, ou seja, a partir de quando se pode considerar que há um jogador a ser marcado individualmente com os outros a defender à zona.

Não é fácil estabelecer uma "distância mínima" que permita definir uma defesa como "legal" ou "ilegal".
O que se pode é analisar se o comportamento do defesa impede os movimentos do atacante ou acompanha os movimentos do atacante quando este está SEM BOLA.
E porquê a ressalva do facto de o atacante estar sem bola? Porque com bola é mais do que óbvio que um defesa pode atuar sobre ele.
O conceito de "saída ao portador da bola", para uma análise arbitral, é isso mesmo, o facto de o defesa sair de uma posição de defesa à zona e "atacar" os movimentos do atacante quando este já recebeu a bola ou quando está prestes a recebê-la.

Considera-se uma saída ao portador da bola LEGAL quando o atacante recebe a bola e um defesa se aproxima individualmente dele.
Da mesma forma, considera-se uma saída ao portador da bola LEGAL quando o atacante está prestes a receber a bola vinda de um seu colega e a linha de passe é cortada por um defesa. Neste caso, o defesa não pode ficar junto do atacante em permanência, tendo forçosamente de se afastar após a interseção da linha de passe, tendo esta sido bem ou mal sucedida.

É ILEGAL um defesa estar sobre um atacante quando a bola está longe da sua área de ação.

4 comentários:

Jorge Almeida disse...

Fora de tópico:

Lista de transmissões de jogos de Andebol previstas entre 10 e 16 Dezembro 2012:

http://andeboltv.blogspot.pt/2012/12/lista-de-transmissoes-entre-10-e-16.html

Pedro Azevedo disse...

Bom dia Carlos,

Gostei muito da temática do post, visto ser muito importante tanto para os adeptos em geral como para treinadores e ainda mais importante para arbitros perceberem a regra da defesa mista.

Como é obvio nestas idades (até iniciados) a existência de um único jogador capaz de desiquilibrar o jogo é bastante frequente.

Concordo em pleno com o post, é bom ver que partilhas da mesma opinião que caso o defesa tente cortar a linha de passe e depois recue e assim sucessivamente não se trata de defesa mista.

No entanto tenho duas perguntas:
1ª: No caso de uma equipa passar a defender 5:1 dirigido ao Lateral, ou seja em vez de defender com o defesa avançado na zona central este é deslocado para a zona lateral. Esta situação é considerada defesa mista? Se sim, porque?
2ª: É possivel existir defesa mista na ponta?

Tratam-se de duas situações mais especificas.

Cumprimentos
Pedro Azevedo

Carlos Capela disse...

"é bom ver que partilhas da mesma opinião que caso o defesa tente cortar a linha de passe e depois recue e assim sucessivamente não se trata de defesa mista"

Para mim, não só é legal, como acho um excelente trabalho defensivo. É verdade que é bastante mais difícil a nossa tarefa, porque toda a gente vai cair em cima de nós, mas é um excelente trabalho defensivo, desde que bem feito, claro.

Quanto às tuas perguntas:
1) Na minha opinião, não é defesa mista. Onde é que está escrito que o 1 tem de estar na zona central? O defesa avançado fica na posição que for mais necessário à equipa.
Opinião pessoal: neste caso, é preciso mais cuidado porque muita gente (árbitros incluídos) vão entender isso como defesa mista. A saída ao portador da bola tem de ser feita com mais cuidado e o próprio posicionamento mais trabalhado, para minimizar o risco de confusão.

2) Acho que sim, mas não sei se será muito frequente... claro que se o ponta ficar mesmo no canto (afastando-se do jogo) e tiver um defesa em cima, eu não vou atuar. Se o gajo está longe é porque vai ter pouca interferência no jogo.
Agora se ele tenta movimentar-se estando a bola longe e um defesa está sempre em cima dele, se calhar vou analisar a situação com mais cuidado...

Jorge Almeida disse...

Fora de tópico:

Lista de transmissões de jogos de Andebol previstas entre 17 e 23 Dezembro 2012:

http://andeboltv.blogspot.pt/2012/12/lista-de-transmissoes-entre-17-e-23.html