segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

DISPONIBILIZAÇÃO DA BOLA APÓS INVERSÃO DO SENTIDO DE JOGO

Já não é a primeira vez que verifico que muitas pessoas não conhecem esta regra, sejam árbitros que não a aplicam ou jogadores e oficiais que protestam quando é aplicada.

Quando ocorre a inversão do sentido de jogo, independentemente do motivo que lhe dê origem (passos, dribles, falta atacante, ...), o portador da bola deve disponibilizar imediatamente a bola à equipa adversária. Deve largá-la ou pousá-la no local exato onde se encontrar, e não largá-la noutro sítio que provoque o retardar da reposição em jogo por parte da outra equipa, sob pena de ser sancionado disciplinarmente.

Vamos ver a alínea b) da regra 8:8, que se refere a condutas antidesportivas que devem ser sancionadas com imediata exclusão de 2 minutos:

8:8 Certas condutas antidesportivas, são pela sua própria natureza consideradas como mais graves e portanto devem ser sancionadas com uma imediata exclusão de 2 minutos, independentemente de o jogador ou os oficias de equipa terem ou não recebido previamente uma advertência. Isto inclui:

b) Quando existe uma decisão contra a equipa em posse da bola e, o jogador portador da bola, não a disponibiliza imediatamente para os adversários, largando-a ou colocando-a no solo;

A regra é autoexplicativa e dispensa longas explicações. 
O texto é claro. Neste caso, um jogador infrator deve ser imediatamente excluído, sem sequer passar pela advertência. Aqui não se pode aplicar qualquer "gestão" do jogo.

3 comentários:

Anónimo disse...

Boa noite,

Tem a ver com o tópico mas no que diz respeito à inversão do sentido de jogo. O arbitro central, tinha apitado uma falta aos 9 metros para a equipa que se encontrava a atacar, quando o oficial de mesa, apita e diz que um jogador entra dentro de campo(jogador adicional/substituição irregular), ou seja, a equipa que se encontra a atacar fica com 8 momentaneamente. O arbitro parou o jogo excluiu o jogador que entrou por 2 minutos. Deve haver inversão do sentido de jogo neste caso que o jogo se encontrava interrompido? E no caso, de não ter ocorrido uma interrupção de jogo?

Obrigado

Carlos Capela disse...

Não posso falar desse caso específico, porque não o vi.

No caso da entrada do "oitavo jogador", a inversão do sentido de jogo deve ter lugar quando a equipa atacante está em posse de bola, mas quando a bola está em circulação, por exemplo.
Quando há uma falta assinalada e a entrada do jogador adicional acontece antes da execução do lançamento livre que repõe a bola em jogo, não deve haver lugar a inversão do sentido de jogo.

Espero ter ajudado.

Ireni Sialva Tavares disse...

Bom dia senhor carlos,eu sou cabuverdiana,eu adoro andebol,estou numa formasão de arbitragem,so que estou um poucu desipcionada porque aque em cabo verde os arbitros estagiarios tem ki fazer 60 jogos para tornar um arbitro regiol,agoro quero perguntar pro senhor esso é posivel? Eu penso que 60 jogus aque em cabo verde é muito,eu sou jogadora de senior estou a deixar de jogar por causa de uma lesão nu juelho,e o meu sonho é ser uma arbitra mas 60 jogus penso que não chegarei la brigado e tenha um bom dia